sábado 2 de março de 2024

Viver a vida com coragem: as 5 lições dos pacientes terminais para uma vida mais feliz e realizada.

por Giovanne Silva
Publicado: Modificado em 747 Visualizações
Aprenda a viver a vida

Eis que fizeste meus dias da largura de palmos, e a duração da minha vida é quase nada diante de ti; todo ser humano, seja quem for, não passa de um breve sopro.

Salmos 39:5

Aprenda a viver a vida!

A existência humana é extremamente vulnerável, sendo que um simples vírus ou até mesmo um inseto pode acabar com tudo. Aqueles que construíram sua história acabam fazendo parte da história e permanecem na lembrança dos entes queridos e amigos íntimos.

Viver a vida é como um breve sopro, estamos aqui hoje e amanhã, quem sabe o que o futuro nos reserva, pois ele não está sob nosso controle. O que podemos controlar é a maneira como vivemos de acordo com a vontade de Deus, sem esperar a morte chegar para nos arrependermos do que fizemos ou do que deixamos de fazer.

Para ilustrar melhor essa ideia, trago o relato de uma enfermeira americana que cuidava de pacientes terminais e que publicou uma obra bastante aclamada nos Estados Unidos intitulada “Os cinco maiores arrependimentos de pacientes terminais”.

Bronnie Ware, essa enfermeira especializada, aponta que os cinco principais arrependimentos dos pacientes em suas últimas fases de vida são:

1- não ter sido fiel a si mesmo

2- ter trabalhado demais

3- não ter expressado seus sentimentos

4- não ter convivido mais com amigos

5- não ter sido mais feliz.

Esses cinco arrependimentos me deixam com um aperto no coração, pois revelam uma triste verdade sobre viver a vida. É doloroso pensar que muitas pessoas chegam ao fim de seus dias com o peso da insatisfação, arrependidas por não terem tido coragem de seguir seus sonhos e desejos mais profundos.

É uma lástima perceber que, em vez de viver a vida , muitos se deixam levar pelas expectativas alheias, pelos padrões impostos pela sociedade ou pela pressão da família e amigos.

É um alerta para todos nós: precisamos ter coragem para viver a vida que realmente queremos, antes que seja tarde demais.

Embora vivamos em uma sociedade onde as escolhas das pessoas são influenciadas pelos outros, elas não devem ser determinantes.

Cada indivíduo deve assumir o controle de sua própria vida enquanto ainda há tempo e não esperar pela hora da morte.Para os pacientes terminais, essa reflexão chegou tarde demais. Para o restante de nós, é importante diminuir o ritmo frenético de viver a vida e reservar um tempo para si mesmo.

É importante questionar:

é isso mesmo que eu quero?

É essa a vida que eu escolhi?

Não há necessidade de se sentir preso em um beco sem saída, pois sempre é possível recuar e tomar outra direção. Não teremos a oportunidade de ouvir os comentários em nosso próprio funeral, portanto, não podemos retroceder e apagar nossas escolhas do passado, mas podemos começar agora a preparar o futuro que desejamos.

Todos nós, em algum momento de nossas vidas, precisamos repensar nossas decisões e, para isso, devemos nos preocupar menos com os julgamentos e críticas dos outros, pois sempre haverá alguém tentando ditar o rumo de nossas vidas.Independentemente de nosso conhecimento, fama ou riqueza, nossa vida é apenas um breve sopro e, amanhã, seremos apenas fragmentos de uma história.

Lembre-se Viver a vida hoje é uma Dádiva de Deus para nós, seja feliz hoje pois o amanhã a Deus pertence!

Você pode gostar de ler

Deixe seu comentário